Rita Duller

Em sua imagem, reluz uma juventude alegre, que mesmo em momentos de tristezas consegue sorrir e não deixar ninguem do seu círculo estremecer.

Sua base de vida dita regras: Sempre tentar, porque temos fé! Os anjos não me desamparam!

São frases que naturalmente são ditas quase que diariamente. Em momentos difíceis, Rita Duller se molda e busca em suas certezas, respostas e afirmações. Algumas que acalmam e em muitas que apenas preparam para o novo e o difícil.

Nasceu em uma família convencional de bairro paulistano. Aos dois anos de idade foi deixada para trás, pela mãe que decidiu viver uma vida longe dos filhos.

Aprendeu desde então sua primeira lição para a vida: ”amar aqueles que querem seu amor”.

Foi criada pelos avós paternos, com todas as dificuldades possíveis. Rita Duller sempre sorriu e queria um futuro feliz.

Com o amor verdadeiro dos avós fez de seus sonhos um cartão de visita. Sempre muito simples e simpática, conquistou amigos e sua marca registrada é ser sempre muito mãe para todos.

Rita Duller ama todos que gostam dela, porque diz, não pode perder a oportunidade de amar, porque se o amor está ali, vamos amá-lo.

Sua essência é interessante, ela não seleciona, ela da chance, ela olha dentro dos olhos das pessoas e faz questão de abraçar sua alma.

Seu trabalho espiritual vem de um dom que deslumbra a todos que tem a oportunidade de a conhecer.

Quando se olha ao longe essa mulher, não se consegue dar os créditos ditos por quem a indicou, porque ela é jovem, alegre, e gosta de barulho.

É muito diferente das outras pessoas que dizem ter esse dom. Quando as pessoas vêm pelo chamado de sua voz e espera encontrar uma pessoa estática e fria, encontra aquela voz de menina e em corpo de mulher da moda, com brilho em todos os aspectos.

Quando se passa por sua consulta, encontra-se uma pessoa que ao localizar o problema, divide-o ali, orienta, fica de mãos dadas e faz orações, pede em sua fé a consideração dos anjos na questão das pessoas.